Bolsonaro deve ser interditado pelo Congresso e Supremo para evitar uma catástrofe sanitária

Contra tudo que é moderno e civilizado, Bolsonaro está na contramão da humanidade por questões ideológicas. Extrapolou todos os limites do bom senso e razoabilidade, para garantir a sua base eleitoral de extrema direita, fanáticos religiosos, desajustados e do submundo do crime organizado. Neste domingo, 29/03, desafiou as advertências mundiais para os riscos do coronavírus e atentou contra a Saúde Pública do seu país.

Essa irresponsabilidade do presidente motivou onze partidos a abrir um processo que deve ter o apoio do Congresso, STF e até dos militares, para removê-lo da cadeira presidencial. Para o colunista do Uol, Ricardo Kotscho, o Congresso e o Supremo Tribunal Federal precisam tomar providências urgentes para interditar o insano presidente da República; o que não pode passar de segunda-feira.