fbpx

Contagem regressiva e a última cartada de um presidente Isolado e desnorteado

Após postar um vídeo de carreatas contra a quarentena e outro de propaganda do exército, Bolsonaro, que não para de levar a mão à boca e tossir o tempo todo, se aglomera aos fanáticos que gritam “Mito Mito”. Sem Norte e sabendo que a contagem regressiva para o seu impeachment já começou, tentará uma última cartada. O jejum messiânico não deu certo e os hospitais ficaram superlotados com 36.925 casos confirmados, por negligência do governo. Jair Bolsonaro, o messias ungido pelos evangélicos para implementar um regime cristofascista, falhou.

Apesar de número oficial de mortos chega a 2.372, podendo ser muito mais, ele insiste em aglomerar pessoas e convocar os fanáticos para uma “intervenção militar” contra o Congresso, mirando Rodrigo Maia, seu inimigo político n° 1. No entanto, o presidente do Congresso não está só; além da oposição, Maia contará com o apoio em peso do DEM. Bolsonaro comete vários crimes, e como presidente, não busca soluções para atual crise; não está preocupado com as pessoas que morrerão nas calçadas por falta de atendimento.

Enquanto isso, os vândalos ricos da seita bolsonarista, seus principais apoiadores, pedem o fim do isolamento social, exibindo seus carrões adornados com faixas pedindo a volta do AI-5. Contudo, O “Mito” está isolado em meio a crise sanitária do século e não tem as mínimas condições de gerir a avassaladora recessão econômica que seguirá após a pandemia. Portanto, precisa ser removido da presidência com urgência, porque a situação exige isso e não dá mais para fazer vistas grossas; o DEM terá um papel decisivo para livrar o país desse louco. 👇

👇