fbpx

Depois de transformar amigos em inimigos, Bolsonaro está Isolado e no mato sem cachorro.

Os devotos de Bolsonaro ainda não perceberam que o “Mito” está isolado e não governa mais; não passa de uma figura decorativa, por enquanto. Sérgio Moro se afastou totalmente, alegando o “auto isolamento” por conta do coronavírus, mas a verdade é que ele não reza a cartilha do presidente sobre a pandemia.

O ministro da justiça é a favor do isolamento social como é recomendado pela OMS, o único método eficaz para conter o avanço do vírus entre a população. A mesma opinião tem Luiz Henrique Mandetta (Saúde) e Paulo Guedes (Economia), que uniram-se nos bastidores em oposição ao presidente.

Esse trio antagônico conta o apoio dos militares, apesar do pedido de ajuda feito pelo presidente ao general Vilas Boas, que não representa o posicionamento das Forças Armadas. O exército está alinhado com a política oficial de combate ao coronavírus, que é aquela levada adiante pelo Ministério da Saúde.

Bolsonaro está Isolado politicamente e não governa, por isso, o ministro da saúde, Mandetta, assume o protagonismo e ganha visibilidade no governo, gerando ciúmes e correndo o risco de ser demitido. No entanto, ele não está só, tem os apoios de: Sérgio Moro, Paulo Guedes, Mourão e do exército.

Por outro lado, os governadores montaram um governo paralelo e aguarda a queda iminente de Bolsonaro, que tem mais um poderoso inimigo no Congresso; a esquerda toda unida e disposta a derruba-lo.