O hacker era bolsonarista | a mais nova teoria conspiratória já nasceu morta

O cerco está se fechando para a família do presidente Jair Bolsonaro, por seus vínculos com Queiroz, milícias, apologia a ditadura e a suspeita da morte de Mariele batendo em sua porta. O Bolsonarismo é uma seita de culto à personalidade encrustada no poder central, que entra em ação com teorias conspiratórias; um recurso muito usado na ditadura militar para criar inimigos imaginários e justificar o modus operandi. Matérias antigas caídas no esquecimento popular são requentadas com novas versões; mas a internet e as redes sociais são ferramentas de contestação rápida.

A nova teoria é que o Hacker, Danilo Cristiano Marques, teria prometido invalidar Lava Jato e libertar Lula com diálogos vazados e que isso foi oferecido à ex-deputada Manuela d’Ávila, conforme conversas anexadas ao inquérito que apura o caso, às quais Veja teve acesso. No entanto, isso só surge agora porque existe a possibilidade real de Lula ser solto e como cortina de fumaça, uma das especialidades da Veja. Contudo, o Hacker em questão era um bolsonarista  anti-petista que tinha atuado na campanha, conforme matéria da própria Veja (aqui) e (aqui). Portanto, a teoria conspiratória que tenta induzir o leitor acreditar que o hacker é um esquerdista, já nasceu morta.

Deixe seu seu comentário

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER