O avanço da tecnologia permite alguém atender o interfone pelo celular

O presidente Jair Bolsonaro alega que no dia em que o porteiro foi autorizado a liberar a entrada de Élcio Queiroz, acusado de ser o motorista do assassinato de Marielle Franco, no seu condomínio, ele estava em Brasília e por isso não poderia ter atendido o interfone de sua casa. No entanto, é possível atender um interfone através de um celular, utilizando um sistema Ipervoice, instalado em condomínios do mundo todo. Qualquer empresário ou político importante sabe disso e utiliza essa tecnologia como uma forma de proteção.

Também existe a possibilidade de um dos filhos do presidente ter ficado na residência para autorizar a entrada de Élcio e Bolsonaro ter um álibi para não ser vinculado aos criminosos; como acontece com a maioria dos crimes arquitetados dias ou meses antes. A pergunta a ser feita é: onde estavam naquele dia, Carlos (Carluxo) eJair Renan, o filho mais de Bolsonaro, que segundo Giniton Lages, delegado responsável pelo assassinato de Marielle Franco, namorou a filha de Ronnie Lessa, acusado de ser o executor do crime?

Deixe seu seu comentário

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER