O ESQUEMA DE COMPRA DE VOTOS EM TOBIAS BARRETO – SEGUNDA PARTE

A compra de votos em Tobias Barreto tem sido alvo de comentários nas redes sociais e nos veículos de comunicação radiofônicos. O ponto alto da compra de votos ocorre na madrugada que antecede a votação, onde os “clientes” das periferias não dormem à espera do comprador. Na zona rural a compra de votos é diferenciada devido à falta de informação e ingenuidade dos cidadãos mais velhos. O esquema funciona da seguinte forma: o vereador apoia um deputado e em troca, ele rega a campanha do candidato com dinheiro para bancar a campanha através de favores e compra de votos para ambos.

Pede-se cópias do RG e título de eleitor e em troca, paga-se talões de luz ou em espécie, com valores que variam entre R$ 50,00 a R$ 100,00. Com os documentos em mãos, o candidato em questão chantageia a vítima dizendo que, através do número do título, saberá se foi votado ou não. A pratica é antiga e o esquema é do conhecimento de todos, a questão é, cadê as provas? Mas quando o candidato é pego em flagrante delito, não há mais o que questionar.

Foi o que aconteceu com o vereador Veraneio Rodrigues, vereador de terceiro mandato, apoiado na última eleição, pelo paulistano Valdevan 90, que se encontra preso na PF sob a acusação de crime eleitoral. O vereador foi preso pelo promotor de justiça durante a campanha eleitoral de 2018. A sociedade tobiense aguarda ansiosamente pelo desfecho desse caso na justiça. Enquanto isso, o vereador ameaça com processos, jornalistas e radialistas que publicam o escândalo.

Deixe o seu comentário

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER