PSOL lança Erundina candidata à Câmara para agilizar o impeachment

A pressão é grande, o “fora Bolsonaro” ganha força devido o crime de responsabilidade por negligenciar o plano nacional de imunização e a falta de oxigênio nos hospitais do Amazonas. Bolsonaro se desespera e ameaça com um golpe, citando as forças armadas. Enquanto isso, a oposição se organiza e prepara um pedido de impeachment para ser protocolado na Câmara dos Deputados nos próximos dias.

Sem garantias que os candidatos governistas (Arthur Lira e Baleia Rossi), coloquem os pedidos em análise, o PSOL decidiu lançar a deputada federal Luiza Erundina  candidata à Presidência da Câmara dos Deputados na eleição que acontecerá no próximo dia 1º de fevereiro.

A veterana terá como missão principal, o urgente impeachment do presidente Jair Bolsonaro, já que Maia ignorou os mais de 50 pedidos de abertura do processo de impedimento. Entre os diversos crimes do presidente, o mais grave é o atentado contra a saúde pública que gerou a atual crise sanitária com 210 mil mortos.

“O impeachment é uma questão de sobrevivência”, como bem disse a deputada Tabata Amaral (PDT). Qualquer tentativa de golpe levará Bolsonaro para a prisão, porque não terá o apoio das forças armadas, apesar de citá-la constantemente para intimidar a população, além dos oportunistas do centrão, aliados de ocasião, pularem do barco na hora “H”.

Posts Recentes:

Apoie com o valor que desejar através do Pix: contato@jornalismo.online

  •  
  •  
  •  
  •  
  •