Quem te viu quem vê – casa de apoio de Tobias Barreto em Aracaju


 

Foi através de um pronunciamento da secretária de saúde, Emanuelly Hora, que tomamos conhecimento da reforma da Casa de Apoio de Tobias Barreto em Aracaju. Fomos conferir de perto, quais foram as mudanças e as suas dimensões. Lá chegando, fomos recebidos pela coordenadora Rosilda Telles, mulher bonita, que não gosta de fotos e nem de câmaras, porém, muito gentil. Ela mostrou através de fotos, as condições que havia encontrado aquela Casa e como tocou a reforma; contratando pedreiros.

Além da Rosilda, encontramos a Sra. Edite, que há muito tempo trabalha naquela Casa, e a Sra. Aldeice, que de usuária dos serviços da Casa, passou a ser funcionária. As transformações físicas e organizacional daquele local, realizadas sob direção de Secretaria de Saúde do Município e sua equipe na gestão do atual prefeito Diógenes Almeida, é de causar inveja. O espaço físico, estrutura, organização, conforto e o calor humano, são marcantes. Colhemos alguns depoimentos, e nesse ínterim, fomos surpreendidos com a visita do prefeito, acompanhado da primeira-dama, Valdiná Almeida, o assessor Gerliano Brito e o famoso “pipoca”, que é querido por todos.

A casa de apoio surgiu no primeiro mandato de Diógenes e tinha como objetivo servir como uma espécie de interposto entre Tobias Barreto e as unidades de saúde da capital sergipana. Esse ponto de apoio aliviava o sofrimento das pessoas que precisavam do tratamento médico dos hospitais públicos. Infelizmente, as gestões que sucederam não mantiveram o local adequadamente, mesmo com o aumento da demanda devido ao crescimento demográfico. O resultado foi o descaso e o total abandono desse importante suporte para a população tobiense. O local passou a ser usado como albergue nos finais de semanas, depois do expediente das pessoas que tomavam conta da chave daquele imóvel.

De volta ao trabalho, esses funcionários encontravam garrafas de bebidas jogadas nos cantos, deixadas pelos que fazia mal-uso do local que era destinado a amparar quem estava fazendo tratamento de saúde. Mas tudo mudou com a reforma e a reinauguração em abril do corrente ano. A Casa foi ampliada com uma cozinha onde foi colocada uma mesa de três metros, permitindo aos usuários se sentirem em casa com conforto, comodidade e condições de higiene adequadas. Além disso, a Casa passou a ter uma competente coordenadora, a Rosilda, com a sua equipe formada por duas simpáticas e experientes senhoras. Atualmente a Casa de Apoio de Tobias Barreto recebe em média de 60 pessoas diariamente.

A verdade é que a reforma e a reinauguração realizada pela atual administração devolveram a autoestima e a dignidade aos tobienses que precisam deslocar-se para a capital e utilizar a Casa de Apoio. Nesse importante suporte, não faltam calor humano e solidariedade. Além disso, a coordenação encaminha os pacientes para os seus respectivos médicos. Um serviço público nesse patamar é de extrema importância para quem precisa de tratamento médico na capital e não tem onde ficar. É uma questão de humanidade. Não entendemos porque os gestores que passaram não se atentaram para isso. Ter ampliado os seus serviços e colocado uma coordenadora para gerir, foi de fundamental importância. Confira as imagens do antes e depois.


Deixe seu comentário