RADIO COMUNITÁRIA DE TOBIAS BARRETO USA JOVEM RADIALISTA COMO BUCHA DE CANHÃO

Usar pessoas como bucha de canhão é maquiavélico e uma prática antiga que vem desde a idade do bronze. Quem ler a Bíblia conhece a história de Urias, soldado do rei Davi que foi colocado para morrer em campo de batalha, porque o rei deseja ficar com a sua mulher. É uma tática covarde de quem quer atingir os seus alvos sem se expor.

Em Tobias Barreto, o grupo de oposição orienta o seu menino de recado a fazer um ataque sistemático do mais baixa nível, a família do atual prefeito, com o objetivo de desgastar a sua imagem o máximo possível para obter vantagens políticas para o próximo pleito. Mas isso não é tudo; algo de podre e repugnante está por trás disso.

Eles querem que o “radialista bucha de canhão” seja agredido fisicamente ou até morto por algum simpatizante fanático do atual gestor, para que a culpa recaia sobre Dace. O terreno já vem sendo preparando há muito tempo, revivendo a memória do falecido Claudio Ratoy e se comparando ao mesmo, que não era nenhum santo. Inventam que o radialista Leonardo Leal vem sofrendo supostas ameaças e o orientam a prestar queixa na Polícia.

No entanto, o inexperiente radialista não tem a menor noção do perigo que corre, com inimigos tão próximos e que batem nos seus ombros todos os dias, pedindo que cometa tais crimes contra a honra. Eles mesmos podem providenciar uma agressão física ou a morte do radialista supracitado, somente para culpar o adversário. Quem duvida?  Judas é que não falta no submundo podre da politica.

Deixe seu seu comentário

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER