fbpx

STF abriu inquérito para investigar 38 pessoas físicas e jurídicas ligadas ao bolsonarismo

Empresários, advogados, empresas de marketing digital, blogueiros, 10 deputados e 1 senador estão na lista do inquérito aberto pelo STF. André Costa é o dono da chácara onde três grupos de extremistas bolsonaristas recebiam treinamentos para a prática de atos contra a democracia, sobretudo, contra o Supremo. André é investigado por ameaçar governadores chamados por ele de “traidores”.

A chácara foi alvo de buscas neste domingo, onde foram encontrados vários materiais usados nas manifestações, além de anotações para prestação de conta. Segunda a polícia, o local seria usado para sediar a milicias particulares e armadas, patrocinadas por pessoas ligadas a parlamentares. Esses eram patrocinadas com verbas de gabinetes.

As milícias políticas são defendidas abertamente pelo atual presidente da república, Jair Bolsonaro, que já propôs armar a população para combater governadores que não rezam segundo a sua cartilha. Entretanto, o Supremo reagiu as intimidações dos extremistas e começou investigar seus patrocinadores. Segunda Veja, o inquérito aberto no STF para investigar atos antidemocráticos atinge 38 pessoas físicas e jurídicas ligadas ao bolsonarismo. Leia mais (aqui).

A justiça começou a desmantelar as milícias coma prisão de Sara Winter e a quebra dos sigilos bancários de vários deputados bolsonaristas apontados como patrocinadores dos atos antidemocráticos. O mandado de busca e apreensão foi cumprido em uma chácara em Vicente Pires, no DF. No local, diz o Cecor, duas casas eram usadas como base de apoio do grupo.