fbpx

Bolsonaro mantém a demissão do diretor-geral da PF e diz que Moro pode sair se quiser

O ex-herói da Lava Jato teria sido passado para trás por seu chefe, Jair Bolsonaro, ao trocar o diretor da Polícia Federal. Procedendo a informação dada em primeira mão pela Folha de São Paulo, Moro teria os seus planos destruídos com a substituição do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. O ministro estava profundamente contrariado e já havia dito abertamente que estava pensando em pedir demissão, o que de fato não aconteceu, caso contrário, Moro deixaria o governo de forma simplória depois de uma entrada triunfal e bastante aplaudida pelos bolsonaristas. O ex-herói de Curitiba entrou no governo com a promessa de uma garantida no Supremo.

Contudo, vem atuando como guarda-costas e advogado da “família”; a blindagem é uma tentativa de agradar o patrão e ter um caminho mais curto para os seus objetivos, no entanto, a relação dele com o presidente não é amistosa. O ex-juiz que abandonou vários anos de magistratura para seguir um mequetrefe, vem perdendo visibilidade no governo porque Bolsonaro ver nele um forte concorrente para reeleição. Bolsonaro mantém a demissão de demissão de Valeixo e diz que Moro pode sair se quiser, informa CNN. O ex-juiz pode terminar a sua carreira humilhado e jogado para escanteio. O caminho do impeachment do morto-vivo do palácio ficou mais curto do que nunca.